quinta-feira, 27 de julho de 2017

Dicionário dos sonhos. CAPA DURA - Livro - Ahmed El-Khatib

Dicionário dos sonhos. CAPA DURA - Livro: Autor Ahmed El-Khatib ISBN: 8573491205 EAN/ISBN-13:9788573491203 BIBLIOGRAFIA RECOMENDADA RÍGEL E LIVROSBRASIL EDITORA Edições, Reedições Rígel & LivrosBrasil Publique Seu Livro *Avaliação de Originais *Assessoramento a Autores *Edições Cooperativadas *

Divulgue aos seus amigos...

ISBN: 8573491205 EAN/ISBN-13:9788573491203
Dicionário dos sonhos. CAPA DURA - Livro:
O Verdadeiro Livros dos Sonhos e da Sorte
Autor Ahmed El-Khatib
Formato:16 x 23 - 226 págs. Peso: 0,515 Ano:2013
Assunto: ESOTERISMO
Editora Rígel & LivrosBrasil
BRL 59,00
EDIÇÃO COLORIDA
LIVRO: O MELHOR PRESENTE !

http://livrosbrasil.loja2.com.br/1803651-Dicionario-dos-Sonhos-Capa-Dura

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Arte do judô - Defesa Pessoal - Livro - Disponivel - Editora Rígel & LivrosBrasil

Arte do judô - Defesa Pessoal - Livro - Disponivel - Editora Rígel & LivrosBrasil: ISBN:8585186550 EAN/ISBN-13:9788585186555 Livro: Arte do judô - Defesa Pessoal Autores Stanlei Virgilio e Carlos Alberto Formato:14x21cm - 80 págs. Peso:0,100 Ano:1994 Editora Rigel & LivrosBrasil DISPONÍVEL Sansei Stanlei Virgilio e Carlos Alb...

Arte do Judô - Terceira Edição Livro Disponível - Editora Rígel

Arte do Judô - Terceira Edição Livro Disponível - Editora Rígel: ISBN: 8585186623 EAN/ISBN-13:9788585186623 Arte do Judô - Terceira Edição - Livro Sansei Autor Stanlei Virgilio Formato:16x23cm - 160 págs. Peso:0,240 Ano:1994 Editora Rígel

segunda-feira, 14 de março de 2016

DELP - DICIONÁRIO ESSENCIAL DA LÍNGUA PORTUGUESA 6 Edição - Livro

ISBN:8573490985 EAN/ISBN-13:9788573490985
DELP - DICIONÁRIO ESSENCIAL DA LÍNGUA PORTUGUESA Sexta Edição - Livro:
Autor Vonyr Santos (coordenador) e outros
Formato:11X18CM - 856 Págs Kg:0,550 Ano:2012
Editora Rígel & LivrosBrasil
BRL 39,00
COM O NOVO ACORDO ORTOGRAFICO, ANEXOS I, e II
LIVRO: O MELHOR PRESENTE !

http://livrosbrasil.loja2.com.br/647983-DELP-DICIONARIO-ESSENCIAL-DA-LINGUA-PORTUGUESA-Sexta-Edica

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Livro: Navegando Pelo Rio Grande - Disponível - Editora Rígel

ISBN: 8587270273 ISBN-13: 9788587270276

Livro: Navegando Pelo Rio Grande - LIVRO RIGEL LIVROSBRASIL EDITORA

Autores Geraldo Hasse

Formato: 16x23cm - 102 págs KG.0,220 Ano: 2008

Assunto: HISTÓRIA DO BRASIL

Editora Rígel & LivrosBrasil E Já Editores

BRL 25,00

LIVRO: O MELHOR PRESENTE !

Sinopse/Resenha

Navegar pelo Rio Grande do Sul é possível e necessário. As hidrovias voltam à cena, impulsionadas por investimentos públicos e privados. Um livro-reportagem ricamente ilustrado com mapas e fotos, atuais e históricas. Mostra um Rio Grande diferente, que não é só a terra do Pampa e da Serra. Este livro-reportagem, ilustrado com mapas e fotos, revela como era o Rio Grande do Sul antes das estradas e pontes, quais os obstáculos a serem superados, quais os projetos em andamento. Mostra um Rio Grande diferente, que não é só a terra do Pampa e da Serra.

http://livrosbrasil.loja2.com.br/1947418-Livro-Navegando-Pelo-Rio-Grande-Disponivel

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Amigante a amiga gigante - Livro

EAN/ISBN-13:978-85-86466-55-7
Amigante a amiga gigante - Livro: RIGEL LIVROSBRASIL EDITORA
Autor: Frederico Manica
Ilustrações: Tora

Formato: 20x20cm - 20 págs - Peso: 0,50 Ano:2015
Assunto: 1) Literatura Infanto-Juvenil Brasileira

Editora Rígel & LivrosBrasil
Editora 5 Continentes
BRL 15,00
Disponível
LIVRO: O MELHOR PRESENTE !

RESENHA/SINOPSE:
À procura de tranquilidade e segurança para dar a luz ao seu filhotinho, uma valente mamãe Baleia atravessa os oceanos, enfrentando baleias Orcas e outros predadores perigosos. Ela encontra seu refúgio perto das pedras da praia da Ribanceira. Seu filhotinho finalmente vem ao mundo, feliz e saudável, e a mamãe baleia percebe que um Papai está ali, no mirante, mostrando para seu filho a dança das baleias francas. A mamãe baleia leva seu filhotinho recém-nascido até a frente do mirante, apresentando seu maior tesouro como prova de amizade. Assim nasce a Amigante, a Amiga Gigante, do Tuco e de todos nós que amamos a natureza! Este livro é indicado para adultos e crianças de todas as idades.

http://livrosbrasil.loja2.com.br/5816816-Livro-Amigante-a-amiga-gigante

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Reviravolta no enredo ou historia caem as vendas do e-book e o impresso esta longe de morrer




Foto
Pinguim Random House no ano passado dobrou o tamanho de seu centro de distribuição em Crawfordsville, Ind., Para acelerar a distribuição de livros. Credit AJ mastro para The New York Times

Cinco anos atrás, o mundo do livro foi apreendido pelo pânico coletivo sobre o futuro incerto da impressão.
Como os leitores migrou para novos dispositivos digitais, as vendas de e-books disparou, até 1260 por cento entre 2008 e 2010, os livreiros alarmantes que assistiram os consumidores usam suas lojas para encontrar títulos que mais tarde iria comprar online. Vendas de impressão diminuiu, livrarias lutou para permanecer aberta, e os editores e autores temia que os e-livros mais baratos seria canibalizar seu negócio.
Em seguida, em 2011, os medos da indústria foram realizados quando Borders declarou falência.
"E-books foram este foguete indo para cima", disse Len Vlahos, ex-diretor executivo do Grupo de Estudos Book Industry, um grupo de pesquisa sem fins lucrativos que monitora a indústria editorial. "Quase todo mundo que você falou pensei que estávamos indo no caminho da música digital."
Mas o apocalipse digital nunca chegou, ou pelo menos não na programação. Embora os analistas, uma vez previu que e-books vai ultrapassar impressão até 2015, as vendas digitais em vez diminuiu acentuadamente.

Foto
Steve Bercu, co-proprietário de uma livraria em Austin, Texas., 2015, onde as vendas aumentaram 11 por cento, e os lucros são os mais elevados de sempre. Credit Ilana Panich-Linsman para The New York Times

Agora, há sinais de que alguns adotantes e-books estão retornando para imprimir, ou se tornarem leitores híbridos, que manipulam os dispositivos e papel. E-book de vendas caiu 10 por cento nos primeiros cinco meses deste ano, de acordo com a Association of American Publishers, que coleta dados de cerca de 1.200 editores. Livros digitais representaram no ano passado por cerca de 20 por cento do mercado, aproximadamente o mesmo que eles fizeram há alguns anos atrás.
'E-books em declínio popularidade pode ser sinal de que a publicação, embora não imune à turbulência tecnológica, irá enfrentar a onda de tecnologia digital melhor do que outras formas de mídia, como música e televisão.
Serviços de assinatura de e-book, modelados em empresas como a Netflix e Pandora, têm lutado para converter os amantes de livros em leitores digitais binge, e algumas foram fechadas. As vendas de dispositivos de leitura de e dedicados despencaram enquanto os consumidores migraram para tablets e smartphones. E, de acordo com algumas pesquisas, os leitores jovens, que são nativos digitais ainda preferem ler em papel.
A resiliência surpreendente de impressão tem proporcionado um elevador para muitos livreiros. Livrarias independentes, que foram agredidas pela recessão e da concorrência da Amazon, estão mostrando fortes sinais de ressurgimento. A Associação Americana de Livreiros contados 1.712 lojas membros em 2.227 locais em 2015, acima dos 1,410 em 1660 locais, há cinco anos.
"O fato de que o lado digital do negócio se estabilizou trabalhou a nosso favor", disse Oren Teicher, executivo-chefe da American Booksellers Association. "É resultou em um muito mais saudável hoje do mercado independente livraria do que tivemos em um longo tempo."
Publishers, buscando capitalizar sobre a mudança, estão despejando dinheiro em suas infra-estruturas e distribuição de impressão. Hachette acrescentou 218.000 pés quadrados para seu armazém Indiana final do ano passado, e Simon & Schuster está expandindo suas instalações de distribuição de New Jersey em 200.000 pés quadrados.
Pinguim Random House investiu quase US $ 100 milhões na expansão e atualização de seus armazéns e acelerando a distribuição de seus livros. Acrescentou 365.000 pés quadrados no ano passado para o seu armazém em Crawfordsville, Ind., Mais do que duplicando o tamanho do armazém.
"As pessoas falaram sobre o desaparecimento de livros físicos, como se fosse apenas uma questão de tempo, mas mesmo 50 a 100 anos a partir de agora, a cópia será uma grande parte do nosso negócio", disse Markus Dohle, presidente-executivo da Penguin Random House , que tem cerca de 250 marcas globalmente. Livros impressos representam mais de 70 por cento das vendas da empresa nos Estados Unidos.
A empresa começou a oferecer livreiros independentes em 2011 de dois dias de entrega garantida de novembro a janeiro, o pico meses livro de compra.
Outras grandes editoras, incluindo HarperCollins, seguiram o exemplo. As entregas mais rápidas permitiram livrarias para fazer pedidos iniciais menores e reabastecer quando necessário, o que reduziu os retornos de livros não vendidos por cerca de 10 por cento.
Pinguim Random House também desenvolveu uma abordagem orientada a dados para a gestão de inventário de impressão para alguns dos seus maiores clientes, uma estratégia modelado sobre a forma como os fabricantes como a Procter & Gamble reabastecer automaticamente outros bens domésticos e sabão. A companhia segue agora a mais de 10 milhões de vendas registra um dia, e peneira através deles, a fim de fazer recomendações para o número de cópias de um determinado título de um fornecedor deve pedir com base nas vendas anteriores.
"É uma coisa muito simples; só os livros que estão nas prateleiras podem ser vendidos ", disse o Sr. Dohle.
No BookPeople, uma livraria fundada em 1970 em Austin, Texas., As vendas aumentaram quase 11 por cento este ano em cima de passado, que 2015 ano mais lucrativo da loja nunca, disse Steve Bercu, o co-proprietário. Ele credita o crescimento do seu negócio, em parte, para a estabilização da impressão e novas práticas na indústria editorial, como o chamado programa de reposição rápida da Penguin Random House para reabastecer livros rapidamente.
"O terror e-book tem tipo de acalmou", disse ele.
Outros livreiros independentes concordam que eles estão testemunhando uma migração inversa para imprimir.
"Nós temos visto pessoas voltando", disse Arsen Kashkashian, um comprador livro em Boulder Book Store em Boulder, Colorado. "Eles estavam lendo mais em seu Kindle e agora eles estão não, ou que estão lendo os dois lados."
Livros digitais foram em torno de décadas, desde editores começou a experimentar com CD-ROMs, mas eles não pegou com os consumidores até 2008, pouco depois de a Amazon lançou o Kindle.
O Kindle, que foi acompanhado por outros dispositivos como e-reader da Kobo, o Nook da Barnes & Noble eo iPad, atraiu milhões de compradores de livros para e-readers, os quais ofereceram sem costura, compras instantâneas. Publishers viu enormes picos de vendas digitais durante e após as férias, depois que as pessoas receberam e-readers como presentes.
Mas essas taxas de crescimento duplas e três dígitos despencou como dispositivos de leitura de e caiu fora de moda com os consumidores, substituídos por smartphones e tablets. Cerca de 12 milhões de e-leitores foram vendidos no ano passado, uma queda acentuada a partir do quase 20 milhões de unidades vendidas em 2011, de acordo com a Forrester Research. A parcela de pessoas que lêem livros principalmente em e-readers caiu para 32 por cento no primeiro trimestre de 2015, de 50 por cento em 2012, uma pesquisa da Nielsen mostrou.
Maiores preços e-book pode também estar dirigindo leitores de volta para o papel.
Como os editores novos termos renegociados com a Amazônia no ano passado e exigiu a capacidade de definir seus próprios preços e-book, muitos já começaram a cobrar mais. Com pouca diferença de preço entre um $ 13 e-book e um livro de bolso, alguns consumidores podem ser optar pela versão impressa.
Na Amazônia, as edições de bolso de alguns títulos populares, como "O Pintassilgo", de Donna Tartt, vários dólares mais barato do que suas contrapartes digitais. Paperback vendas aumentaram 8,4 por cento nos primeiros cinco meses deste ano, a Associação de Editoras Americanas informou.
O cabo de guerra entre pixels e impressão quase certamente não acabou. Os analistas da indústria e executivos do setor editorial dizem que é muito cedo para declarar a morte da revolução de publicação digital. Um novo dispositivo atraente pode vir junto. Já, um número crescente de pessoas estão lendo e-books em seus celulares. Amazon lançou recentemente um novo tablet por US $ 50, o que poderia desenhar uma nova onda de clientes de e-books (a primeira geração do Kindle custa US $ 400).
Também é possível que um número crescente de pessoas ainda estão comprando e lendo e-books, não apenas das editoras tradicionais. As vendas em declínio e-book relatados pelos editores não conta para os milhões de leitores que migraram para auto-publicados e-livros baratos e abundantes, que muitas vezes custam menos de um dólar.
Na Amazônia, as vendas de livros digitais têm mantido a sua trajetória ascendente, de acordo com Russell Grandinetti, vice-presidente sênior de Kindle. No ano passado, a Amazon, que controla cerca de 65 por cento do mercado de e-book, introduziu um serviço de assinatura de e-book que permite que os leitores a pagar uma taxa fixa mensal de R $ 10 para leitura digital ilimitado. Ele oferece mais de um milhão de títulos, muitos deles de autores independentes.
Alguns executivos do setor editorial dizem que o mundo está mudando muito rapidamente para declarar que a maré digital está diminuindo.
"Talvez seja apenas uma pausa aqui", disse Carolyn Reidy, presidente e executivo-chefe da Simon & Schuster. "Será que a próxima geração quer ler livros em seus smartphones, e vamos ver outra explosão vir?"

O-Jornal-Panfleto-e-a-construcao-do-Brizolismo-Autora-Elenice-Szatkoski

ISBN-10: 85-7349-132-9 / 8573491329
ISBN-13: 978-85-7349-132-6 / 9788573491326
O JORNAL PANFLETO E A CONSTRUÇÃO DO BRIZOLISMO - Livro: RIGEL LIVROSBRASIL EDITORA
Autora Elenice Szatkoski
Formato: 16x23cm - 200 págs - Peso: 290 Ano:2014
Assunto:
1) Política Brasil 2) Brizolismo 3) Panfleto (Jornal)

Editora Rígel & LivrosBrasil
Coleção Brasil Debates
BRL 39,00
LIVRO: O MELHOR PRESENTE !

RESENHA/SINOPSE:


O Jornal Panfleto circulou no Brasil entre fevereiro e março de 1964, colaborou para a construção do brizolismo, ideologia que se solidificou com a figura carismática de Leonel de Moura Brizola, apresentando um mito que se consagrou como revolucionário, o qual defendia um nacionalismo acirrado, opondo-se a qualquer forma de imperialismo dominante, principalmente atacando os Estados Unidos, através da organização de discursos inflamados. O Panfleto apresentou todos os elementos para esta análise, sendo também um valioso documento de pesquisa para o estudo de conteúdo veiculado em suas páginas, que reforçaram a existência e a formação do brizolismo, o qual resgatou da política nacionalista, populista e trabalhista de Vargas os componentes básicos para sua afirmação enquanto ideologia. O Panfleto mostra a retomada dos discursos varguistas através de uma reinterpretação de Brizola, bem como uma aproximação da imagem de Leonel Brizola com Getúlio Vargas, a fim de possibilitar a construção do mito brizolista e apropriar-se de estratégias usadas por Vargas, as quais viessem ao encontro de seus interesses, divulgando, além dos discursos, fotografias nas quais ele se apresenta como um representante autêntico de Vargas. No jornal Panfleto Brizola escreveu sete discursos, defendendo o trabalhismo, o nacionalismo e opondo-se ao imperialismo norte-americano. O Panfleto inquietou, pois mostrou um Brizola que apregoava um nacionalismo mais acirrado que o nacionalismo varguista e sem nenhuma possibilidade de conciliação entre os “interesses populares” e os desejados pela “burguesia”, fossem interesses de ordem nacional ou internacional.
BIOGRAFIA
Elenice Szatkoski, pesquisadora, historiadora e professora do Ensino Público com experiência docente no Ensino Superior, possui graduação em Licenciatura Curta de Estudos Sociais pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (1990), graduação em Licenciatura Plena em História pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (1993), Especialização em História Regional Contemporânea pela Universidade Regional Integrada (1996), Mestrado em História Regional pela Universidade de Passo Fundo (2003) e Doutorado em História das Sociedades Ibéricas Americanas – Pontifícia Universidade Católica (2008). Possui três livros publicados: A História da Construção da Catedral de Frederico Westphalen; Frederico Westphalen: Comissão de Terras e Coronelismo (co-autoria) e Os Grupos dos Onze: Uma insurreição reprimida, além de dezenas de outros artigos publicados em jornais e Anais de Congressos, Seminários e similares.

http://livrosbrasil.loja2.com.br/4445594-O-Jornal-Panfleto-e-a-construcao-do-Brizolismo


quarta-feira, 2 de setembro de 2015

LIVRARIA RIGEL LIVROSBRASIL EDITORA

Estamos na Bienal do Livro Rio 2015 - Editora Rigel e LivrosBrasil  - Estande Editoras Gaúchas BIENAL – RIO - 2015 ( EDITORA RÍGEL & LIVROSBRASIL)

 Pavilhão 3 Azul - estande I07/H08 Data: 03 a 13 de Setembro de 2015

RIGEL LIVROSBRASIL EDITORA, LIVRARIA


RIO CENTRO
Av. Salvador Allende, 6.555
Barra da Tijuca -
Rio de Janeiro - RJ
www.livrosbrasil.com.br
Correio Eletrônico: rigel@editorarigel.com.br
Correio Eletrônico: vendas@livrosbrasil.com.br
skype:vendas.editorarigel